<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8047882057411995768\x26blogName\x3dDepois+dos+Quinze.\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/\x26vt\x3d-6378420169756237470', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
como você pode se perder de mim?
29 de jul de 2009 quarta-feira, julho 29, 2009

Ontem quando acordei me lembrei de você, não me pergunte o motivo porque ele não existe, ainda não o inveitei. Fechei meus olhos e voltei na ultima vez que meus olhos conseguiram te seguir, mas subitamente me lembrei do momento em que você sumiu de minha vista. Perdi a vontade de levantar, fechei meus olhos e tentei voltar a dormir, pelo menos você estava perto de mim, no sonho. Mas não é sempre que consigo continuar meus sonhos, e como estou de falando de você isso parecer se tornar impossível, respirei fundo e me levantei, abri meu guarda-roupa seu perfume, percebi então que não foi só em minhas lembranças que você ficou, ainda conseguia sentir o seu perfume na madeira, e aquilo não foi muito legal. Sua letra estava em minha parede, no meu espelho, na minha agenda, na minha pele... no meu coração. Suas promessas ainda mantinham a minha esperança viva, mas ele morre a cada dia, a cada tarde cinza, a cada noite sem estrelas, a cada vez que demoro a dormir... seu fantasma ainda me assombra.

Marcadores:



Novembro 2008
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010

Um pouco + sobre Txt inlove Txt Sentimentos Closet 5 coisas Moda Ougod De quinze em quinze Make up fotografia link Passendo pelo Flickr Meus Poemas Fikdik egocentrismo Famosos? Oscar Depoisdosquinze Tentando entender Textos dos outros Surtei Listen MeMe's

Para melhor visualização
desse BLOG utilize
o Google Chrome.

Loading