<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8047882057411995768\x26blogName\x3dDepois+dos+Quinze.\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/\x26vt\x3d-6378420169756237470', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Auto-estima
4 de abr de 2010 domingo, abril 04, 2010


A auto-estima é o que há de mais divino no ser humano.
Pois, quando nada lhe resta, resta-lhe a si mesmo.


Você sabe o que é auto-estima? Resumindo todas as definições imensas que encontraremos no Google, auto-estima é ter amor próprio, confiar em si mesmo, aceitar-se do jeito que você é e gostar disso. Comecei falando da minha situação no início do post de propósito. Quem nunca se sentiu desse jeito? Quando vai conhecer gente nova, quando vai se apresentar em público, quando vai dar uma opinião, quando expõe algo em que você acredita...O sentimento que impera soberano nessas horas é o medo. O medo de decepcionar. Por causa desse medo, acabamos abandonando concepções que tínhamos desde sempre para outras opiniões, clichês, de senso comum, que evitam a fadiga de uma discussão de idéias, que é o que tem faltado no mundo. Temos medo de que, se expusermos nossas visões, seremos julgados da pior forma possível, e acabamos esquecendo que a tão lutada liberdade de expressão existe hoje justamente para as opiniões se chocarem na construção de uma sociedade melhor, porque a sociedade atual nos dita regras: você tem que ser magra, seu cabelo tem que ser assim e assado, você tem que ter roupas de marca, você tem que sair todo fim de semana para “socializar”. É quase uma política da boa vizinhaça, que de boa só tem o nome. Sofrendo essa pressão da sociedade (e até dos pais e dos amigos, por que não?), somos obrigados a contar algumas mentirinhas, as mentiras brancas, para passarmos uma boa impressão. E a mentira, mesmo sendo sua e a seu respeito, nunca é boa. Você não está enganado ninguém, apenas você mesmo. O que, sim, abaixa a sua auto-estima, pois você culpa as outras pessoas pelos seus problemas, se torna uma pessoa pessimista, se preocupa demais com a opinião alheia e, pior que tudo isso, você não expressa seus sentimentos por nada! Não estou dizendo para virarem ditadores de suas próprias opiniões, saírem batendo o pé e teimando que estão certos e são os donos da verdade. Não é isso! A auto-estima é a sua condição de se ver e aceitar-se como é, mudando o que você acha que está errado em você, aproveitando as críticas construtivas, conhecendo-se a cada dia; mas nunca tornar-se um fantoche da sociedade. Quer saber por onde começar? Olhe-se no espelho! Veja a menina-mulher que mora dentro de você, vista-se com sua roupa preferida, cubra-se de glitter, coloque um sorrido na boca e mostre-se. Faça um poema, cante uma música, solte-se, cubra-se de felicidade. Você é única!


A primeira vez de qualquer coisa não dá sempre a sensação de borboletas no estômago? Rola um medo de errar, de não agradar. Pois é assim que estou me sentindo hoje, postando pela primeira vez sobre Comportamento como componente da #equipeddq. Sou blogueira há tempos (já nem me lembro quanto!) e já migrei de blog diversas vezes, como a maioria de vocês que têm blog já deve ter feito. Hoje mantenho um blog pessoal, e agora escrevo aqui, no Depois dos Quinze. Quando recebi o convite da Br para escrever no #ddq fiquei mais do que feliz: fiquei radiante! Será um prazer escrever aos domingos para vocês, leitoras fiéis dela, e tentar dar um pouco de cor nesse dia tão down, que traz saudade daquilo que a gente nem lembra o nome.

Beijos, Bw

Marcadores:



Novembro 2008
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010

Um pouco + sobre Txt inlove Txt Sentimentos Closet 5 coisas Moda Ougod De quinze em quinze Make up fotografia link Passendo pelo Flickr Meus Poemas Fikdik egocentrismo Famosos? Oscar Depoisdosquinze Tentando entender Textos dos outros Surtei Listen MeMe's

Para melhor visualização
desse BLOG utilize
o Google Chrome.

Loading