<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8047882057411995768\x26blogName\x3dDepois+dos+Quinze.\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/\x26vt\x3d-6378420169756237470', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Universo
6 de out de 2009 terça-feira, outubro 06, 2009


Aulas de física são sempre monótonas e cansativas, eu odeio conta e não suporto formulas. Sabe quando você luta contra o sono mas sente que ele vai vencer? Juro! Eu tento... mas minhas pálpebras parecem ser a coisa mais pesada do mundo... E foi em uma aula como outra qualquer que eu cheguei a uma conclusão. O tema até que não era dos piores, a astronomia desperta em mim o mínimo de interesse. O céu sempre foi algo mágico. Estrelas brilhantes, lua cheia e a minha cor predileta, tudo isso acima de mim. Onde eu até hoje só consegui olhar, nunca tocar. Falávamos sobre os planetas, sobre os antigos físicos e finalmente chegamos onde que eu quero chegar agora: as dúvidas. De onde vem o universo? Ele tem um fim? Buraco negro realmente existe? Houve um debate súbito entre os alunos mas não chegaram a conclusão alguma. Ninguém tinha certeza do que dizia, eram apenas teses e conclusões de adolescentes com espinhas, barbichas e aparelhos. Como sempre eu preferi não me arriscar, eu sabia que no final ela diria o que realmente acontece, ou que realmente "eles" acreditam que acontecem. Aí é que esta, a resposta que ela nós deu me espantou bastante. Ela disse que o universo é para sempre, mas o planeta terra não. Eu sabia que isso era verdade. Mas eu achava que nossos futuros filhos arranjariam uma maneira de fazer com que os problemas globais tivessem o fim. Aí estava o problema, a solução nesse caso não depende da gente, meros ciscos do universo. Aconteceria de qualquer maneira, em aproximadamente 5 bilhões de anos o planeta terra seria engolido pelo Sol, e nós morreríamos. O universo continuaria existindo, com suas milhares de galáxias, com seus milhares de outros habitantes (que eu acredito que existam sim, é egoísmo falar que só nós somos moradores do mundo), e com suas milhares de estrelas brilhantes. Apenas com uma diferença, agora nós não estaríamos as admirando durante a noite. Eu não gosto de pensar que o nosso planeta pode e vai sumir do espaço, mesmo que eu já não esteja mais aqui o infinito é o motivo pelo qual eu quero ter meus filhos e meus netos. Mesmo que ainda falte billhões de anos, isso me assusta. Quero meu planeta para sempre, as folhas verdes, os pássaros cantando e a chuva no fim da tarde tem que cair as vezes, é regra, é lei.


Escutando: Oedipus - Regina Spektor

Marcadores:



Novembro 2008
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010

Um pouco + sobre Txt inlove Txt Sentimentos Closet 5 coisas Moda Ougod De quinze em quinze Make up fotografia link Passendo pelo Flickr Meus Poemas Fikdik egocentrismo Famosos? Oscar Depoisdosquinze Tentando entender Textos dos outros Surtei Listen MeMe's

Para melhor visualização
desse BLOG utilize
o Google Chrome.

Loading