<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8047882057411995768\x26blogName\x3dDepois+dos+Quinze.\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/\x26vt\x3d-6378420169756237470', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
sobre uma insana mulher
15 de jul de 2009 quarta-feira, julho 15, 2009

Estamos juntos a alguns anos, confesso que antigamente as borboletas se movimentavam com freqüência, suspeito que depois de alguns invernos, elas tenham enfraquecido ou até mesmo desaparecido de dentro de mim. Não quero te culpar, mas também não deveria te inocentar, você nunca foi o cara perfeito para mim, todos me disseram, mas eu tão impulsiva e contraditória, vi em você tudo que realmente não existia. Tinha medo de perder, mas vontade de deixar, e deixei , deixei passar... Paixão adolescente que não teria futuro, mas teve. e eu fui me enganando, te enganando e hoje sinto que os limites foram ultrapassados, e sinto em te dizer.
que não sinto, a tempos o que sempre te disse sentir.
Não me pergunte o porque, apenas me deixe.
Talvez um dia eu sinta sua falta, e mesmo que isso não aconteça, eu devo ligar para saber como você esta, não vou querer parecer tão vazia assim, se você estiver casado ou tiver filhos, talvez eu sinta um pouco de nostalgia e remorso, mas claro não irei deixar você perceber. Mas se ainda estiver sozinho, talvez eu te faça um convite. Tomaremos um vinho, deixaremos os limites de lado, e no outro dia eu acordarei arrependida, deixarei um bilhete.

" quando acordar, saia da minha vida.(de novo)
se quer saber as borboletas, não voltaram a se movimentar
sinto que jamais voltar ".

Marcadores:



Novembro 2008
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010

Um pouco + sobre Txt inlove Txt Sentimentos Closet 5 coisas Moda Ougod De quinze em quinze Make up fotografia link Passendo pelo Flickr Meus Poemas Fikdik egocentrismo Famosos? Oscar Depoisdosquinze Tentando entender Textos dos outros Surtei Listen MeMe's

Para melhor visualização
desse BLOG utilize
o Google Chrome.

Loading