<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://draft.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8047882057411995768\x26blogName\x3dDepois+dos+Quinze.\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://depoisdosquinze.blogspot.com/\x26vt\x3d-6378420169756237470', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Ela acordou no futuro, e não sabia quem ela era.
13 de jun de 2009 sábado, junho 13, 2009


Solitária menina que vivia em seu próprio mundo imaginário...desde sempre foi assim. Até que em um certo dia, entre uma invenção e outra, decidiu que queria tocar o céu, não satisfeita, disse que queria sair de seu próprio mundo, quebrar as barreiras de seus próprios limites. Achou que tudo aquilo era pequeno demais para o que ela imagina poder ser, então resolveu explorar novos mundos. Em um lugar onde ela não era o centro de tudo, onde a maioria das coisas era alem do imaginário, alem do que ele conhecia, alem do que ela esperava. Caminhava sozinha, até que encontrou alguém. Já não estava sozinha, e talvez até gostasse de se sentir segura, o calor dos braços dele, ela costumava a dizer que era mais próximo da mágica que alguém já conseguira chegar, experimentar o sabor mais doce do néctar de uma flor na primavera mas não foi o bastante, quis subir na colina mais alta sem saber o que a esperava lá, e subiu. Nada podia a impedir, nem ele. Ele não queria a deixar subir, Ela tinha uma escolha a fazer, e escolheu. disse: É agora ou nunca mais. O puxou pela mão para, e deu um passo maior que deveria ter dado, podia sentir a adrenalina, era algo inexplicável. Quando olhou para o lado, ele não estava mais la, ele conseguia voar, ele tinha mais experiência, não o suficiente para salva-la, ele havia a avisado, mas ela como a Mas ela preferiu não pensar no futuro, sem ter medo das conseguencias. ela então se viu caindo, e não podia fazer nada, sequer sabia quem era ela de verdade. então derrepente despertou, mergulhada em algo parecido com delírio misturado com premunição, ela abriu os olhos e se viu de novo em seu próprio mundo imaginário, não tinha a certeza se tinha acordado, ou se voltara a sonhar de novo.



Novembro 2008
Março 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Agosto 2009
Setembro 2009
Outubro 2009
Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010

Um pouco + sobre Txt inlove Txt Sentimentos Closet 5 coisas Moda Ougod De quinze em quinze Make up fotografia link Passendo pelo Flickr Meus Poemas Fikdik egocentrismo Famosos? Oscar Depoisdosquinze Tentando entender Textos dos outros Surtei Listen MeMe's

Para melhor visualização
desse BLOG utilize
o Google Chrome.

Loading